v Obra24horas | Matérias > Construção Civil precisa de mais pesquisas, reivindica Antac
MATÉRIAS
Construção Civil precisa de mais pesquisas, reivindica Antac

Nova diretoria pretende incrementar políticas como habitação, saneamento e meio ambiente

Novo presidente da entidade, professor da Poli/USP, observa que Brasil investe pouco em pesquisa para melhorar o ambiente construído
 
O Brasil investe pouco em pesquisa e desenvolvimento (P&D) nas áreas relacionadas ao ambiente construído, como habitação, materiais, processos construtivos e saneamento, o que prejudica o desenvolvimento do País, traz prejuízos para a qualidade de vida das pessoas e limita as soluções para problemas das construções e das cidades.
 
Mudar essa situação é um dos objetivos da nova diretoria da ANTAC, Associação Nacional de Tecnologia do Ambiente Construído, entidade criada em 1987 e que neste mês passou a ter como presidente o engenheiro Francisco Ferreira Cardoso, professor do Departamento de Engenharia de Construção Civil da Escola Politécnica da USP. A escolha ocorreu no encontro nacional da ANTAC, o ENTAC, realizado de 7 a 10 de outubro, em Fortaleza (CE).
 
Para mostrar o quanto é reduzido o investimento público em pesquisas que visam promover melhorias tecnológicas no ambiente construído, Cardoso lança mão de um único e expressivo dado: o Programa de Tecnologia da Habitação (Habitare) da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), órgão do Ministério da Ciência e Tecnologia, contou com recursos da ordem de R$ 20 milhões, para serem utilizados nos últimos treze anos - uma média de pouco mais de R$ 1,5 milhões por ano, ou seja, 0,06% do orçamento da agência em 2008. "É um valor muito pequeno, mas que produziram resultados importantes", enfatiza Cardoso ao ponderar que, à exceção de quem trabalha em atividades agro-pecuárias, praticamente todas as demais atividades profissionais ocorrem em ambientes construídos: equipamentos urbanos e edifícios comerciais, industriais ou de serviços. "Sem contar que todos nós moramos em casas ou apartamentos, ou seja, ambientes que sempre requerem melhorias tecnológicas, principalmente em termos de conforto, economia e sustentabilidade", observa o novo presidente da ANTAC.
 
Cardoso pretende incrementar a influência da entidade na definição de políticas públicas de P&D nas áreas relacionadas ao ambiente construído. "Vamos ampliar a atuação da ANTAC, de modo a acentuar nossa contribuição em políticas como de habitação, saneamento e meio ambiente, com ênfase na inovação tecnológica, na capacitação e na difusão do conhecimento existente, junto a um leque maior de órgãos públicos". A Associação vai continuar trabalhando no sentido de sensibilizar os formuladores de políticas de financiamento à pesquisa para a importância dos estudos científicos e tecnológicos nas áreas do ambiente construído.
 
A nova diretoria da entidade vai incrementar sua relação também com empresas, visando ao estabelecimento de parcerias para a realização de projetos. Um exemplo de parceria, já em curso, é o prêmio Excelência em Construção Sustentável, promovido desde 2007 pela ANTAC e pela fabricante de cimento Holcim.
 
A nova diretoria quer, também, ampliar e diversificar o quadro de associados. A entidade tem origem na área acadêmica e conta hoje com maior número de engenheiros civis, tanto professores como profissionais e pós-graduandos. O objetivo é atrair arquitetos e demais profissionais de empresas de projetos e de consultoria, professores e pós-graduandos de arquitetura e também profissionais da área de P&D das empresas do setor. Outra iniciativa será fazer um levantamento, junto aos associados, para que eles indiquem ações a serem empreendidas pela ANTAC. "Queremos cada vez mais promover a integração, o intercâmbio e a difusão de conhecimentos entre associados, um dos objetivos da Antac", coloca o professor.
 
A nova diretoria, que vai conduzir os rumos da entidade até outubro de 2010, é composta ainda pelo professor Carlos Torres Formoso (UFRGS), vice-presidente, e pelas professoras Andrea Naguissa Yuba (UFMS), Ercília Hitomi Hirota (UEL), Lucila Chebel Labaki (Unicamp) e Sheila Walbe Ornstein (FAU-USP). O endereço na internet é www.antac.org.br.

 

Da Redação


Copyright Portal Obra24horas | 2005-2021
Contato: (011) 3124-5324 | Termos de Uso