v Obra24horas | Entrevistas > Uma casa construída em apenas duas horas
Obra24horas > Entrevistas >
ENTREVISTAS

Uma casa construída em apenas duas horas

No final do ano passado a Rede Tecverde realizou um show home em parceria com a Universidade Estadual de Londrina. A empresa montou, em tempo real, uma de suas casas sustentáveis em apenas duas horas. O projeto foi desenvolvido pela Tecverde com tecnologia de construção a seco para o programa Minha Casa Minha Vida.

Pioneira em trazer o sistema ao Brasil, a Tecverde adaptou o modelo construtivo para baratear custos e tornou possível suas casas entrarem na faixa 1 do programa do Governo Federal, possibilitando diversas famílias de baixa renda também terem casas sustentáveis.

O objetivo da parceria com a Universidade Estadual de Londrina (UEL) e o Projeto ZEMCH foi mostrar o quão eficiente é o sistema construtivo Tecverde e atrair construtoras e incorporadoras que queiram fazer parte da Rede Tecverde, que licencia essa tecnologia para que mais habitações sustentáveis sejam construídas pelo Minha Casa Minha Vida em todo o Brasil.

O sistema da Rede Tecverde é homologado na Caixa Econômica Federal e é disponibilizado a outras construtoras através de um modelo de licenciamento de tecnologia.

Confira mais detalhes do projeto na entrevista realizada com José Marcio Fernandes, sócio diretor da Rede Tecverde.

Obra24Horas: De que forma surgiu a parceria com a UEL?

José Marcio Fernandes: A Tecverde vem atuando desde 2009 com o sistema construtivo inovador chamado wood frame. Em 2012 a empresa fundou a empresa Rede Tecverde, a qual tem a missão de desenvolver e disponibilizar soluções tecnológicas sustentáveis e industrializáveis para a construção civil.

Desta forma, visando o desenvolvimento de novas tecnologias, a Rede Tecverde tem estabelecido parcerias com diversas universidades. No caso da UEL, a Rede Tecverde foi informada que a Universidade estava desenvolvendo um projeto de habitações de interesse social com tecnologias sustentáveis. Logo de início percebemos que os objetivos do projeto da UEL era o mesmo de projetos da Rede Tecverde e assim se estabeleceu a parceria.

Obra24Horas: Como está sendo a repercussão do projeto?

José Marcio Fernandes: A repercussão é grande, principalmente devido à velocidade do sistema construtivo, industrialização e também por utilizar materiais sustentáveis.
Diversos construtores tem mostrado interesse em utilizar o sistema construtivo e parcerias já foram estabelecidas.

Obra24Horas: Como é possível montar uma casa em apenas duas horas?

José Marcio Fernandes: A grande industrialização do processo permite que as paredes sejam fornecidas prontas da fábrica, com instalações elétricas, hidráulicas e janelas. Desta forma, o processo de construção tradicional que duraria diversos dias ou até meses, se resume a uma montagem de grandes peças que se encaixam, como um grande "LEGO".

Obra24Horas: Quais são os materiais usados na construção dessa casa? A qualidade é a mesma de uma casa em alvenaria?

José Marcio Fernandes: Os principais materiais utilizados são: chapas cimentícias, placas estruturais de madeiras, estrutura em madeira tratada, placas de gesso acartonado e mantas de isolamento térmico e acústico.

O resultado final é uma habitação que não tem nenhuma restrição de uso em relação a alvenaria, porém, com um melhor desempenho acústico, térmico e em relação a umidade.

Por exemplo, é possível fixar peças suspensas em qualquer local das paredes sem nenhuma recomendação especial e até mesmo lavar a casa com agua corrente.

A habitação atende integralmente todas as normas de desempenho e em muitos quesitos supera o desempenho da alvenaria.

Adicionalmente, em relação a qualidade, como o processo é 70% industrializado, é possível trabalhar com precisão de 1-2 mm e garantir o controle de qualidade na fábrica.

Obra24Horas: Qual a usabilidade desse modelo? Ele já está sendo implantado comercialmente pelo mundo?

José Marcio Fernandes: A casa tem as mesmas condições de uso da alvenaria. O sistema construtivo wood frame já é o sistema construtivo mais utilizado em países como Japão, EUA, Canadá, Suécia, Alemanha, entre outros.

Obra24Horas: Como foi a aceitação do sistema construtivo pelo Governo Federal e pelas famílias do Programa Minha Casa Minha Vida?

José Marcio Fernandes: A aceitação pelos órgãos de Governo tem sido muito boa, existe sempre uma preocupação inicial em relação às inovações, porém, após visitar a casa e conhecer o sistema em detalhes, a aceitação tem sido excelente.

Temos casas em uso no Brasil há quatro anos com grande satisfação dos moradores. O primeiro residencial com 280 unidades será entregue em Janeiro de 2014.

Obra24Horas: Esse modelo poderia ser considerado um dos caminhos futuros da construção civil?

José Marcio Fernandes: O uso da madeira na construção civil se mostra uma grande tendência mundialmente, pois os sistemas construtivos modernos com madeira, além de apresentarem excelente desempenho, cumprem um papel essencial em relação ao meio ambiente, já que a madeira resgata carbono e é um material renovável.

Em outros países, além de casas que utilizam madeira, existem prédios de até 15 andares com o mesmo sistema construtivo, sem nenhuma utilização de aço ou concreto, somente madeira na estrutura.

Obra24Horas: Além do tempo de execução da obra, qual outra vantagem do sistema construtivo licenciado pela Tecverde?

José Marcio Fernandes: O sistema permite a redução de 75% na mão de obra, redução de 80% de resíduos, resgate de carbono e melhoria das condições de trabalho, através da industrialização.

Obra24Horas: É possível construir qualquer tipo de residência com ele, ou há tamanhos e modelos limitados?

José Marcio Fernandes: Não existe nenhuma limitação arquitetônica. A Tecverde tem construído casas de até 500m2 com projetos personalizados, escolas, creches, entre outros.

Obra24Horas: Qual o custo de uma casa com essa tecnologia?

José Marcio Fernandes: Devido a industrialização, o custo é entre 5 a 10% menor que a alvenaria convencional.

Obra24Horas: Na visão da empresa, qual a importância da sustentabilidade na construção civil e porque as companhias devem adotar tecnologias como a exposta na UEL?

José Marcio Fernandes: Se mantivermos o padrão atual de construção com a alvenaria convencional, não conseguiremos alcançar as metas propostas no Protocolo de Kyoto e no Acordo de Copenhague. A indústria da Construção Civil é responsável pelo consumo de 50 a 75% dos recursos naturais do planeta (40% do consumo de energia e 40% das emissões de CO2 mundial). Somente a indústria do cimento é responsável por 7 a 10% das emissões globais de dióxido de carbono (CO2).

Outro fator motivador para as construtoras é a escassez de mão de obra. Com o sistema industrializado há uma diminuição na necessidade de volume de mão de obra pouco especializada. Criam-se postos de trabalho com melhor nível de trabalho, mais bem remunerados e com condições mais saudáveis de trabalho (ambiente controlado e industrial, e não um canteiro de obras exposto ao tempo e de riscos mal monitorados).

Obra24Horas: O que podemos esperar de novidades da Tecverde?

José Marcio Fernandes: A Tecverde tem o objetivo de ser líder em desenvolvimento de soluções sustentáveis para a construção civil. Hoje estamos trabalhando em diversos projetos, entre eles os prédios de até 5 andares nesta mesma tecnologia.

 

Entrevista para a jornalista Érica Nacarato, redatora do Portal Obra24horas.

Copyright Portal Obra24horas | 2005-2021
Contato: (011) 3124-5324 | Termos de Uso