v Obra24horas | Artigos Técnicos > Lições para um ano empresarial mais positivo
ARTIGOS
Embora as primeiras projeções econômicas para 2015 tragam ao empresariado brasileiro um certo pessimismo, algumas medidas, ao serem tomadas logo neste início de ano, devem fazer diferença e levar um fôlego maior na condução dos negócios de milhões de empresários do país, principalmente aos donos de empresas de pequeno e médio portes, representantes da maciça parcela do empreendedorismo nacional.

Uma das ações fundamentais está ligada à manutenção e ampliação das áreas de geração de receita. É claro que a busca por mais clientes deve ser preocupação permanente, seja qual for o segmento de atuação. Ainda que a inflação crescente desmotive o consumidor, o desânimo jamais deve se abater também sobre a equipe de vendas.

Cabe à administração da empresa manter a força de vendas motivada para trabalhar com objetivos mais desafiadores, visando ao alcance de melhores resultados. Independentemente do segmento econômico, companhias que saibam aproveitar a ocasião e ampliem tais esforços conseguem transformar a dificuldade da “falta de consumidor” em aprendizado e oportunidade de crescimento empresarial.

Outra ação primordial a ser tomada desde os primeiros dias do ano é a implementação de uma previsão de fluxo de caixa de, pelo menos, seis meses. Esse cuidado vai auxiliar o empresário na tomada de decisões corretas acerca dos custos e despesas atuais, especialmente diante do atual período de instabilidade econômica.

Também é preciso empenho para cuidar da gestão de custos. A empresa deve rever por completo todas as suas despesas, além de criar e executar uma estratégia de cortes significativos, sem afetar nem alterar a qualidade do produto ou serviço final entregue ao cliente.
Para isso, há alguns mecanismos como a venda de ativos (desmobilização), a mudança de planta (em casos onde há ociosidade), o enxugamento do quadro de funcionários e a venda de unidades ou linhas de produto (desinvestimento).

No Brasil, a maioria das empresas têm um verdadeiro arsenal de ativos imobiliários. Embora haja menos liquidez nesse mercado, particularmente nos últimos meses, existe ainda a possibilidade de vender tais ativos através de operações estruturadas, como venda com posterior locação (sale leaseback).

O empresário deve ainda levar em consideração a contratação de um consultor especializado em reestruturação, caso encontre dificuldades em equilibrar as contas da empresa. Esse tipo de profissional pode auxiliar na elaboração do plano de negócios e das projeções financeiras, assim como na intermediação e negociação com credores. Pode, ainda, auxiliar na obtenção de novas linhas de crédito, já que possui extenso relacionamento e acesso direto às mais diversas instituições financeiras.

Tomadas desde o início do ano, essas medidas farão grande diferença na difícil tarefa de organização financeira do empreendedor. E ainda que as projeções econômicas deste ano se confirmem negativas, tais ações garantirão que o empreendimento sobreviva ao período e prospere.

* Benjamin Yung é especialista no segmento de reestruturação financeira e fundador da consultoria Estratégias Empresariais –
ee@estrategiasee.com.br

Artigo escrito por Benjamin Yung

Copyright Portal Obra24horas | 2005-2021
Contato: (011) 3124-5324 | Termos de Uso