MATÉRIAS

O Instituto de Ciência e Tecnologia Industrial Avançada (ICTIA) do Japão desenvolveu um robô humanoide capaz de instalar sozinho placas de gesso, também conhecidas como drywalls. O protótipo recebeu o nome de HRP-5P, e foi planejado para trabalhar com grandes estruturas em locais de construção civil, além de montagem de aeronaves e navios. De acordo com publicação do ICTIA, nesses setores as pessoas “estão realizando trabalhos pesados ??e perigosos, e é desejável substituir essas tarefas pela tecnologia do robô”

 

Apesar de o humanoide ainda realizar suas tarefas de forma lenta, ele consegue executá-las com considerável precisão. Para isso, possui sistema de medição de ambiente - criando mapas tridimensionais -, reconhecimento de objetos e planejamento de movimento. Essas habilidades, assim, permitem que ele faça seu trabalho praticamente sozinho. Segundo o instituto responsável por sua criação, a máquina seria essencial também para atender à crescente ausência de operários para trabalhos manuais e pesados. Além disso, aponta que os humanos poderiam se concentrar em “trabalhos de maior valor agregado”.

 A pesquisa e desenvolvimento do HRP-5P teve apoio da Kawada Robotics Co. - empresa japonesa do setor robótico -, além de patente da Honda Motor. Ele poderá ser visto ao vivo neste mês em apresentações na Conferência Internacional de Robôs Inteligentes, em Madri, e na Exposição Mundial de Robôs, em Tóquio.

Em um futuro, não muito distante, robôs vão construir sua casa

Não restam dúvidas de que o setor de construção civil é um dos que apresenta grandes chances de ser ampla ou completamente automatizado. Talvez, em breve, o segmento contará com um exército de robôs operários e impressoras 3D, que constroem casas e outros empreendimentos com qualidade em tempo recorde.

Aliás, grande parte das atividades manufaturadas devem passar por algo parecido. Um estudo realizado pela Universidade de Oxford, em 2016, aponta que só na China há chance de 77% das atividades atuais serem completamente automatizadas. O impacto disso é que algumas profissões irão desaparecer, mas novas também irão surgir. A ideia é ficar sempre de olho nas mudanças e tendências do mercado.

Fonte: TecMundo 

Copyright Portal Obra24horas | 2005-2018
Contato: (011) 3124-5324 | Termos de Uso