MATÉRIAS

9 materiais sustentáveis para a construção civil

Não basta só produzir novas técnicas construtivas: também é preciso haver equilíbrio entre a construção civil e o meio ambiente. Por isso, as empresas e pesquisadores estão investindo cada vez mais na criação de materiais sustentáveis e inteligentes.

Fizemos uma lista com 9 materiais sustentáveis para a construção civil que já estão ajudando a transformar o setor em um espaço tecnológico e ecologicamente amigável. Confira:

 

1. Bioconcreto

Criado por pesquisadores da Universidade de Tecnologia de Delft, na Holanda, o bioconcreto é capaz de regenerar suas próprias rachaduras através da presença de bactérias.

A bactéria bacillus pseudofirmus é capaz de produzir calcário e permanecer “dormente” por até 200 anos. Quando incorporadas à mistura de concreto, elas produzem carbonato de cálcio e são capazes de selar as fissuras existentes. No entanto, essa reação só acontece quando as bactérias são “despertadas” pela presença de água e oxigênio – o que acontece quando uma fissura começa a se formar.

A tecnologia ainda não está disponível para distribuição no mercado. No entanto, ela pode fazer com que as empresas e as próprias cidades poupem com mão de obra e gastos com manutenção de casas, edifícios e estruturas maiores.

 

2. Telhado Verde


Os telhados verdes consistem na aplicação de uma camada vegetal sobre uma base impermeabilizada com manta de PVC. Como as plantas refletem mais raios solares do que as telhas comuns, os telhados verdes oferecem um excelente isolamento térmico e acústico para os edifícios.

A tecnologia é especialmente útil nos edifícios de cidades muito quentes, pois é possível dispensar a instalação de aparelhos de ar condicionado e poupar recursos e energia elétrica. Uma pesquisa do EnergySavers revelou que projetos com telhados verdes podem até diminuir as chamadas ilhas de calor as grandes metrópoles.


3. Vidro inteligente


Somente com o toque de um botão, os vidros eletrocrômicos – ou vidros inteligentes – permite o controle de transparência, absorção de calor e do quanto de uma área será iluminada. Em dias muito quentes, por exemplo, basta ajustar os controles para que menos luz do sol passe pelo vidro.

Podendo ser aplicado em ambientes internos ou externos, os criados da tecnologia estimam que ela possa economizar em mais de 25% os gastos com ventilação, iluminação e ar-condicionado. Entenda melhor no vídeo abaixo:

 

4. Bambu


O bambu já vem sendo utilizado como matéria prima para a fabricação de portas e pisos. No entanto, o material também pode ser usado como substituto do concreto armado.

Extremamente resistente, sustentável e disponível em grandes quantidades, testes para novas espécies de bambu já apresentam resistência à tração 6 vezes maior que a do aço. A ideia é que, no futuro, o material também possa ser usado em armações de diversas matrizes, como solo e cimento.


5. Tinta ecológica


As tintas ecológicas são formuladas a partir de matérias-primas totalmente naturais, como corantes e óleos. Assim, não há acréscimo de insumos derivados de petróleo ou uso de componentes sintéticos. Algumas tintas também são livres de Compostos Orgânicos Voláteis,  – os chamados COVs – que são agressivos para a saúde e contribuem para a destruição da camada de ozônio.


6. Replast


Criado pela startup americana ByFusion, o tijolo REPLAST é produzido a partir da compressão dos restos de plástico em blocos modulares. Por serem moldados em várias formas e encaixes diferentes, não é necessário utilizar cola, adesivos ou qualquer tipo de argamassa para garantir a fixação dos tijolos.

Além disso, o processo de fabricação não emite CO² e também não é tóxico e os resíduos plásticos usados como matéria-prima são retirados dos oceanos.


7. Containers


A construção com containers deixou de ser moda e se transformou em uma técnica fixa de construção. Como as estruturas podem ser provenientes do transporte de mercadorias, é possível utilizar containers reciclados e economizar até 30% na construção de uma casa ou edifício, em relação a uma construção tradicional do mesmo projeto.

No Brasil, já temos até um condomínio construído inteiramente com containers – conheça ele aqui.


8. Lâmpadas LED


Com a proibição das lâmpadas incandescentes no Brasil, as lâmpadas LED passaram a ocupar mais espaço no mercado. Apesar de ainda serem um pouco mais cara, a eficiência energética da tecnologia LED é bem superior, proporcionando até 80% de economia de energia em comparação com as opções tradicionais de iluminação.

Além disso, as lâmpadas LED não esquentam o ambiente e possuem vida útil bastante longa – os modelos mais tecnológicos podem durar até 15 anos.


9. Argamassa de argila


Sim, existe uma argamassa feita com argila. Ela substitui o cimento na mistura da argamassa e pode ser usada em paredes internas para assentar os acabamentos, com a vantagem de ser totalmente sustentável e ainda contar com um melhor desempenho termoacústico. Além disso, a argamassa de argila ainda impede o aumento excessivo de umidade nos ambientes, podendo ser aplicada especificamente como material isolante.

 

 

Da Redação, original Construct.


Copyright Portal Obra24horas | 2005-2018
Contato: (011) 3124-5324 | Termos de Uso