MATÉRIAS

Aço corten: o queridinho do estilo contemporâneo

Sucesso na arquitetura e decoração de interiores, o aço “córten” (aço patinável com alta resistência à corrosão atmosférica) virou estrela em vários projetos da construção civil. Impulsionado pelas principais mostras de decoração — como é o caso do Casa Cor Brasília —, suas opções de uso vão de bancadas, lareiras e painéis, até fachadas e estruturas.

Dois exemplos de sua utilização são a Catedral de Brasília e um monumento em homenagem à Nossa Senhora Aparecida, instalado no jardim da sede da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), no DF.

Por dispensar pinturas, o córten tornou-se sinônimo de arquitetura contemporânea. “O efeito do corten imita ferrugem e pode ser aplicado em qualquer superfície. Seu aspecto envelhecido conta como ponto a favor para quem procura um ambiente requintado”, justifica Janine Brito, diretora executiva da Ferragens Pinheiro.

Os aços patináveis são utilizados em diferentes aplicações, aproveitando tanto suas propriedades de resistência como fatores estéticos. Uma das principais características é a camada de óxido em tom avermelhado, que é formada a partir da exposição do aço a agentes corrosivos do ambiente. Geralmente, quanto maior a exposição mais interessante sua textura.

No Brasil, podem ser encontrados sob a forma de chapas, bobinas e perfis soldados. Segundo Janine Brito, é um material com fácil adaptabilidade para se misturar à paisagem natural. “Os padrões rústicos sofrem constantes mudanças diante das condições climáticas, o que gera acabamentos marcantes que dão aparência estilizada a edifícios modernos”, comenta.

Com foco na autoproteção e economia, o corten precisa ter assegurado as condições para a formação da camada de patina (composto químico que se forma na superfície do aço pela exposição ao clima). “Diferente do aço convencional, esse material oferece quatro a oito vezes mais resistência à corrosão atmosférica”, destaca a empresária.

 

5 curiosidades sobre o aço corten:

 

1.    A camada protetora só é possível em condições de umidade (chuva) e secagem (sol e vento);

2.    O tempo de sua formação varia em função da atmosfera local, levando de dois a três anos;

3.    Locais de retenção de umidade não desenvolvem a mesma proteção, pois não ficam expostos à luz solar;

4.    O aço corten é facilmente reciclável;

5.    Reduz o impacto ambiental e os custos ao longo do ciclo de vida do produto. 

 

 

Da Redação, original assessoria de imprensa.


Copyright Portal Obra24horas | 2005-2018
Contato: (011) 3124-5324 | Termos de Uso