ARTIGOS

A construção civil está sempre em evolução na busca de sanar os desafios e criar oportunidades de crescimento do seu mercado. Uma das grandes preocupações em relação às obras, sempre se dá por conta de custos que as mesmas possam gerar, principalmente quando falamos de obras públicas.

Infelizmente, no Brasil, o superfaturamento é um fato presente na grande maioria das obras públicas. Neste contexto, a tecnologia BIM, Modelo de Informação da Construção, (Building Information Modeling, em inglês), surge como uma aliada anticorrupção na construção civil, como explica a arquiteta Denise Aurora, do escritório Aurora Arquitetura especialista em BIM. “Precisão, transparência e colaboração. No meu entendimento são três características do processo BIM que podem contribuir de forma contundente para combater a corrupção na indústria da construção brasileira. Projetos, ou modelos virtuais em BIM, entregam, até em fases mais iniciais do projeto, informações técnicas mais precisas e confiáveis no que diz respeito às especificações e quantitativos”, explicita.

Ao utilizar a tecnologia BIM na construção civil, se obtém um avanço qualitativo das informações levando à possibilidade de projetos não serem mais licitados a partir do básico facilitando o processo de licitação a partir de projetos mais precisos, diminuindo as oportunidades de quantitativos forjados ou especificações inexistentes. “Além disso, modelos digitais são auditáveis até por outros softwares e ferramentas digitais. A lacuna para exercer ilícitos é muito menor. Havendo vontade, será mais fácil controlar projetos e obras. A principal fonte para diminuir os custos está em poder prototipar digitalmente e comparar as soluções, antever os problemas, diminuir o tempo de execução e o retrabalho no canteiro de obras, aumentar a capacidade de pré-fabricação e industrialização de componentes, aumentar a automação de robotização, diminuir os desperdícios, logísticas desnecessárias. Enfim, os ganhos sobre os custos diretos são muitos”, relata Denise.

Com o objetivo de difundir o BIM e seus benefícios, no mês passado, o Presidente da República, Michel Temer, decretou no Diário Oficial da União, a instituição da Estratégia Nacional de Disseminação do BIM no Brasil – Estratégia BIM BR, com a finalidade de promover um ambiente adequado ao investimento da tecnologia e sua difusão no país.

Assim, a Estratégia BIM BR terá o objetivo de coordenar a estruturação do setor público para a doção do BIM; criar condições favoráveis para o investimento público e privado da tecnologia; estimular a capacitação em BIM; além de diversos outros desígnios específicos para que a tecnologia seja inserida de forma obrigatória, principalmente, em obras públicas.

A informação implicada e repartida na tecnologia BIM é a peça fundamental para que haja transparência entre todos os setores da obra. Assim, quaisquer alterações, inclusive de custos, são apresentadas, minimizando as chances de que haja manipulações nos resultados e gastos.

*Por Denise Aurora - Arquiteta


 

Artigo escrito por Denise Aurora - Arquiteta

Copyright Portal Obra24horas | 2005-2018
Contato: (011) 3124-5324 | Termos de Uso